LAZER E PRESERVAÇÃO


Parque Recreativo Águas de São Bernardo


Durante o ano todo o parque tem muito a oferecer.

O parque tem mais do que apenas piscinas. Temos pousadas, área para camping e até mesmo área para trailers. Pesca esportiva, apanhar frutos, trilhas com bike ou caminhada, cahoeiras e vôlei são algumas das muitas atividades que o parque oferece. Além de ter a disposição também quiosques, churrasqueiras, área de eventos e outros.
O Parque Recreativo Águas de São Bernardo foi fundado em 2002 por Honorato Tonolli que trasnformou seu passa-tempo em atividade turística ao adaptar seu sítio famíliar num Parque Público
Por trás do parque
Logo após sua aposentadoria, Honorato Tonolli comprou um pedaço de terra em Rio dos Cedros. Construiu uma singela casa de madeira. Assim começou um sonho. No pequeno Sítio onde a família se reuniu muitas vezes e criaram juntos muitas memórias. Com o passar do tempo seu Honorato foi adicionando mais um pedacinho de terra ali e outro acolá e aos poucos o sítio foi crescendo. Outras histórias se criaram agora na casa da lagoa, que foi reformada com o tempo. Honorato olha então o esplendor do parque que criou e sabe em seu coração que tem que compartilhar aquela beleza toda com o público. Assim se construiu a piscina natural e então a grande piscina e logo depois o tobogã. Assim uniu sua habilidade administrativa e empresarial com sua paixão pela natureza e pela comunidade num só lugar.


Em 2010 Honorato começou outra jornada longa que testou sua força, paciência e resignação assim como a de seus familires ao lutar com vários problemas de saúde que começam a pesar na sua rotina. Assim em 2011 o filho Rogério Honorato Tonolli assumiu a administração do parque. E com o apoio da mãe e dos irmãos, Rogério agora faz o seu melhor para dar continuidade ao sonho de seu pai.



Garagem de Barcos - Leonardo Ropelato









Rio dos Cedros possui um dos melhores rios do país para a prática da “canoagem em corredeiras” - Marco Aurélio.
Possui um rio com corredeiras de diversos níveis de dificuldade, proporcionando aventura tanto para iniciantes quanto à profissionais que tenham a oportunidade de praticar a canoagem em um belíssimo lugar.

Importante: O nível do rio muda bastante de um dia para o outro, subindo e descendo conforma variação de chuvas e do nível de água liberado pelas represas, fazendo com que a dificuldade/diversão da descida mude bastante.

Dicas de segurança:
- A prática do esporte é de responsabilidade de cada indivíduo.
- Verifique se há condições meteorológicas e se a época do ano é favorável para a prática da atividade.
- Conheça previamente o nível de dificuldade do circuito.
- Observe se o circuito tem pontos de evacuação para saídas emergenciais.
- Analise se todos os equipamentos estão em bom estado de uso e conservação.
- Só pratique a atividade se estiver acompanhado de um condutor especializado e comprovadamente conhecedor da atividade.

PARTE BAIXA - COMO CHEGAR
------------------------------------
Entrando na cidade de Rio dos Cedros, deve-se seguir em direção a região dos lagos (a cidade conta com 2 barragens).
Terminando o asfalto, iniciará um trecho em estrada de terra, e a partir daí deve-se ficar atento a um bar chamado Rota do Sol. Esse é o ponto onde normalmente termina a descida. Na verdade a descida termina uns 200 metros pra frente onde tem uma corredeira que chamamos de "Gilete", mas o bar é ideal para deixar carros estacionados, isso somando-se ao fato de a proprietária sempre ter aquela cerveja gelada para a confraternização pós-remada.

A partir do bar, você deverá seguir a estrada, até chegar em um ponto onde há uma casa de madeira azul na beira da estrada e uma "pinguela" (ponte pênsil com passagem apenas para pedestre/ciclista). Este é o ponto de entrada no rio.

A DESCIDA

Esse trecho é recomendado para iniciantes, pois tem um desnível pequeno, não possui sifões, não são necessárias portagens. A parte mais complicada são as 2 primeiras sequências logo após a entrada no rio. A primeira – pinguela – é uma sequência de aproximadamente uns 150 metros com 3 pequenas quedas no final dela. Pode-se fazer esse trecho pela linha da esquerda onde forma-se um pequeno "S" antes das 3 quedas, ou no caso de não se sentir seguro para tal, faça bem pelo seu lado direito, entrando nas 3 quedas no final. Logo após esse trecho há um remanso e em seguida a segunda parte mais "complicada", que é uma pequena sequência com um desnível acentuado onde você terá que fazer uma espécie de "slalom" entre pedras. Após isso o trecho se resume a corredeiras sem grandes dificuldades. Fique atento pois em dois lugares o rio se dividirá em 2 ou 3 caminhos, e você deverá seguir pela sua esquerda.

Atenção: O relato acima é baseado no rio em nível normal. Se você for iniciante e quando chegar no local o rio estiver cheio, é indicado não fazer o trecho da "pinguela" pois estará bem mais forte. Você poderá então entrar no rio logo abaixo onde há no lado esquerdo da pista uma casa com uma borracharia anexa.

------------------------------------
PARTE ALTA - COMO CHEGAR
------------------------------------
Seguindo o mesmo caminho da parte baixa, continue em frente até chegar ao local onde há duas pontes, uma ao lado da outra, sendo que uma delas é coberta, e fechada ao transito (nesta ponte há mesas, churrasqueira, etc). Este será seu ponto de término da descida. A partir daí, siga até chegar na Usina Hidrelétrica, este será seu ponto de entrada no rio. A entrada se dá pela lateral e parte de trás da usina. Tome cuidado para não danificar nada.

A DESCIDA

A descida desse trecho tem cerca de 2km e um desnível de aproximadamente 80 metros entre o início e o fim, em que você encontrará corredeiras relativamente fortes, sequências longas e poucos pontos de remanso. Atenção especial ao início, pois você já entrará no rio em meio a primeira sessão de corredeiras. Os principais pontos da descida são a "Cirurgia" – sequência forte e com um "buraco" no final – e a "Quebra Ossos" – corredeira forte com uma pedra no meio que normalmente está submersa, mas pode atrapalhar a sua descida, e principalmente, machucar se você passar nadando. Em ambas pode ser importante fazer scout. Na "quebra ossos" o scout é feito na margem direita do rio, mas para descer lembre-se de cruzar pegando a linha da esquerda do rio. Após isso mais algumas sequências não muito grandes e logo você avistará as duas pontes.
Mais informações no link 
http://www.kayakbrasil.com.br/rio-dos-cedros-sc
Informações Adicionais
Dificuldade: Classe II - III (IV)
Scout & Portagem: Moderado
Tempo: ~ 2 horas
Contato: dougbarg@yahoo.com.br

E-mail: turismo@riodoscedros.sc.gov.br
Telefone: (47) 3386-1050
Endereço: Rio Esperança - Ponte Restaurada, Estrada Geral s/nº Próximo a Rede TOP e Posto Pilar
Tecnologia do Blogger.